A sustentabilidade está na pauta do dia de empresas de todos os setores. Al Gore, ex-candidato à presidência dos Estados Unidos e ecologista, defende que estamos à beira de uma revolução sustentável que terá o mesmo impacto da revolução da informação.

É por isso que, na construção civil, as obras sustentáveis estão conquistando um espaço cada vez maior entre os projetos. A sustentabilidade não diz respeito somente a uma atitude mais responsável com a natureza. Trata-se, principalmente, de economia e do uso mais eficiente dos recursos, sejam eles naturais, financeiros ou humanos.

Neste post, apresentamos algumas ideias de como projetos e soluções sustentáveis podem ajudar a cortar gastos, ao mesmo tempo em que geram construções mais responsáveis. Siga conosco!

Economia de tempo

Atualmente, existem no mercado soluções pré-moldadas feitas a partir de materiais reciclados. Esses materiais cumprem uma dupla função em termos de sustentabilidade.

Além de promoverem o uso mais racional de recursos, aproveitando outros materiais que seriam descartados, ainda diminuem o tempo da obra. Os pré-moldados contribuem para uma construção mais limpa e também mais rápida, se comparados à alvenaria tradicional.

Mão de obra

Ter funcionários parados ou pouco produtivos é um cenário que nenhuma construtora quer enfrentar. A produtividade é um dos maiores segredos para o corte de custos, uma vez que profissionais que trabalham melhor concluirão as obras em menos tempo.

A produtividade também se reflete no uso responsável de materiais. Funcionários mais produtivos não são só aqueles que fazem mais em menos tempo; também são eficientes aqueles que mantêm um ritmo constante de trabalho e conseguem evitar o desperdício de materiais causado por danos — principalmente nas cerâmicas — ou por mal-aproveitamento.

Melhorar a eficiência dos trabalhadores é um grande desafio para empresas de todos os setores. Há algumas ferramentas, como softwares de gerenciamento de equipe, que podem dar bons resultados. Outra alternativa é criar planos de incentivo da produtividade, oferecendo benefícios caso a equipe consiga cumprir prazos e bater metas com base em indicadores específicos.

Em muitos casos, o problema pode estar em uma má comunicação. Assim, melhorando as dinâmicas de comunicação interna, a organização consegue otimizar a produtividade dos colaboradores e ganhar em sustentabilidade.

Uso de energia

As energias renováveis têm sido um assunto muito discutido nos últimos anos. No Brasil, com a incidência de luz solar e de ventos, é perfeitamente possível adotar modelos que complementem a energia hidrelétrica com a energia eólica e a solar.

Para o uso doméstico, o modelo mais adotado é o de aquecedores solares para água dos banheiros e da cozinha. Apesar de o investimento inicial para a instalação do sistema ser mais alto do que a de aparelhos elétricos convencionais, o retorno é garantido.

Algumas experiências relatam diminuições na ordem dos 70% na conta de energia elétrica com a energia solar. Isso faz com que, em cerca de seis ou sete anos, o investimento inicial seja totalmente pago. A partir daí, a economia gerada representa um ganho real para o proprietário.

Para quem quiser ir além, há ainda a possibilidade de instalação de uma usina fotovoltaica doméstica em alguns tipos de imóveis. Esse sistema permite a geração de energia não só para o aquecimento da água, mas também para alimentar eletrodomésticos. Em alguns estados do Brasil, existe a possibilidade de venda do excedente para a companhia estadual de energia.

Uso da água

O uso da água em obras sustentáveis pode ser abordado em dois momentos: depois da construção pronta e durante as obras. Muitos projetos, atualmente, já preveem cisternas de coleta de água da chuva e também um sistema de reaproveitamento da água do banho e da máquina de lavar roupas.

As chuvas podem ser usadas para a rega de jardins, para piscinas e para a higiene. Já o reaproveitamento da água do banho e da máquina de lavar pode ser feito na lavagem das áreas externas.

Também é possível economizar água durante as obras. Uma das formas de fazer isso é por meio d a construção da cisterna para coleta das chuvas já na fase inicial dos trabalhos, garantindo que aquela água seja usada nos trabalhos.

Outra possibilidade é a escolha de materiais limpos, como os pré-moldados. Esse tipo de material demanda menos uso de água do que a alvenaria tradicional, representando um ganho em termos de sustentabilidade e economia.

Estudo do terreno

A análise das características do terreno onde a obra será feita pode ter um impacto enorme no projeto. Um arquiteto atento pode — e deve — levar em consideração fatores como a incidência solar e os ventos antes de elaborar seu projeto.

O aproveitamento dessas características naturais pode representar uma economia significativa depois de a obra já pronta. Um imóvel que aproveita melhor a luz natural precisará de menos iluminação complementar. Só isso já traz uma diminuição nas contas de eletricidade. 

Mas os maiores ganhos podem vir levando em consideração os ventos no terreno. Sendo o Brasil um país tropical, em boa parte do ano precisamos de ventiladores e aparelhos de ar condicionado para proporcionar conforto térmico dentro dos imóveis. 

Quando a obra leva em consideração as características climáticas da região e do terreno e usa isso como um elemento do projeto, o consumo de energia com aparelhos para refrescar o ar pode ser enorme.

Pés-direitos altos e janelas que proporcionam a formação de correntes de vento são soluções relativamente simples, mas de grande impacto financeiro e em uso de recursos.

Análise da previsão do tempo

Chuvas e ventania são dois dos maiores vilões da construção civil, pois são os pivôs de atrasos nas obras. Esse problema, porém, tem uma solução que está ao alcance de todas as empresas: o monitoramento meteorológico.

Acompanhar a previsão do tempo é uma forma de obter informações importantes sobre os eventos meteorológicos que devem acontecer nos dias seguintes. Esses dados permitem o planejamento dos trabalhos, evitando mão de obra parada. Além disso, saber quando haverá chuvas e ventanias também ajuda em uma melhor conservação dos materiais, evitando perdas e prejuízos.

As discussões sobre o aquecimento global têm despertado o interesse de muitas pessoas e feito com que grande parte delas busque soluções mais ambientalmente responsáveis e econômicas. Por isso, as obras sustentáveis estão sendo um recurso utilizado pelas construtoras para diminuir custos e oferecer soluções mais modernas aos clientes.

Se você se interessa por esse assunto, leia também como a umidade relativa do ar pode impactar no seu negócio e evite perdas e prejuízos causados por ela!