Artigo narrado por: Lívia Fernanda- Jornalista

A energia térmica segue sendo a principal fonte de energia no mundo. De acordo com o relatório 2018 da International Energy Agency (IEA), a queima de combustíveis fósseis é responsável por 81% de toda a energia produzida no planeta.

A maior quantidade dela é consumida nas indústrias e também nos transportes. Enquanto uma boa parte das fábricas de todo o mundo usam a queima de carvão para gerar energia, os automóveis, ônibus, caminhões e aviões utilizam a gasolina e o diesel — ambos derivados do petróleo — para produzir a energia necessária.

No Brasil, a energia térmica é uma fonte complementar, que entra em ação quando as usinas hidrelétricas — maiores produtoras de energia do país — não conseguem suprir a demanda nacional. E pode não parecer, mas esse assunto está intimamente relacionado ao clima e à previsão do tempo.

Neste post, vamos explicar o que é a energia termelétrica, qual a sua relação com o clima e a variação dos preços da energia. Quer saber mais sobre o assunto? Basta continuar a leitura do artigo!

O que é energia térmica e como ela se transforma em eletricidade?

Em todos os materiais e substâncias, seus átomos e suas moléculas estão em movimento constante. Esse movimento dá aos materiais a sua temperatura: quanto maior o movimento dos átomos, mais quente ele será.

O ferro, por exemplo, é um material frio à temperatura ambiente, o que nos indica que seus átomos se movem relativamente pouco. Quando ele é aquecido e sua temperatura aumenta, ocorre também uma maior movimentação dos átomos que compõem esse matal.

De forma bem simples, a energia térmica pode ser explicada como a energia de um material derivada da movimentação de suas moléculas e de seus átomos. Quando há a transferência de energia de um sistema para outro, acontece o que chamamos de calor (que não é a temperatura em si, mas sim a transferência dessa energia térmica).

Os seres humanos exploram a energia térmica há milênios. Primeiro foi o uso do fogo para cozinhar os alimentos. Depois, para transportar cargas e, então, no desenvolvimento de motores em geral, que passaram a ser usados em fábricas, teares, tratores, escavadeiras e outras máquinas.

Como funciona uma usina termelétrica?

Nas usinas termelétricas, a energia térmica é transformada em energia elétrica. As termelétricas trabalham com a queima de algum material — que pode ser um derivado do petróleo, carvão, ou até mesmo biomassas — e transformam o calor gerado por essa queima em eletricidade.

Para isso, as usinas usam uma tubulação de água que passa por uma parte muito quente da estrutura. Essa água, então, transforma-se em vapor dentro dos canos. A pressão do vapor é maior que a da água líquida, e ele é direcionado para as palhetas de um gerador elétrico, que se movimentam empurradas pelo vapor de água quentíssimo. Esse gerador, por fim, produz a energia elétrica. 

Quais são as vantagens e desvantagens dessa matriz energética?

A queima de combustíveis tem algumas vantagens e algumas desvantagens sobre outras matrizes energéticas. Confira a seguir.

Vantagem: praticidade na criação das usinas

As termelétricas são de construção mais rápida do que uma hidrelétrica, por exemplo. Além disso, elas podem ser construídas próximas ao local de utilização da energia, uma vez que não dependem da presença de um rio para a geração de energia elétrica.

Vantagem: pluralidade de combustíveis

Apesar de os derivados de petróleo (como o diesel e a gasolina) e o carvão serem os combustíveis mais utilizados, as termelétricas podem gerar energia a partir de diversos tipos de materiais. O gás natural é uma alternativa menos poluente, enquanto as biomassas (de bagaço de cana, cascas de cereais, lenha e outras matérias-primas) constituem fontes renováveis de energia térmica.

Desvantagem: menos sustentabilidade

A queima dos combustíveis gera maior emissão de gás carbônico para o ambiente, o que aumenta os gases do efeito estufa e contribui para a poluição do ar. Quando a queima é de derivados de petróleo, há ainda o problema de esses serem recursos não renováveis. Por esses motivos, a energia térmica é menos sustentável que outras matrizes.

Desvantagem: aquecimento das águas dos rios

Depois de passar pelas palhetas do gerador de energia elétrica, a água em forma de vapor deve ser arrefecida para voltar às suas condições normais de temperatura e pressão. Isso, normalmente, é feito passando a tubulação pelas águas de um rio. Uma das consequências da prática é o aumento da temperatura das águas desse rio levando, consequentemente, a um impacto na fauna local.

Como ocorre a variação de preços da energia termelétrica?

A energia de matriz termelétrica é mais cara de ser produzida do que a hidrelétrica. Por isso, no Brasil, ela só é utilizada quando as hidrelétricas não conseguem suprir toda a necessidade energética do país.

Nós já explicamos aqui no blog de que forma o clima está relacionado com a produção de energia nas usinas hidrelétricas. Mas vale uma retomada do assunto: a quantidade de chuvas interfere diretamente na vazão dos rios. Por sua vez, a vazão é o que torna possível a geração de energia elétrica nas usinas. Portanto, quanto mais chuvas, maior a disponibilidade de energia hidrelétrica — e menor a necessidade de energia térmica.

Quando o país precisa recorrer à energia das termelétricas, o preço da produção de energia sobe. Algumas vezes, o governo consegue absorver esses custos extras. Mas em outras situações, como ocorreu com a crise hídrica dos anos 2014 e 2015, o aumento desses custos é alto demais para o país. É nessas situações que há a mudança nas bandeiras da energia elétrica, gerando um custo a mais para o consumidor.

O clima é um fator que não pode ser controlado, mas a previsão do tempo é um aliado de muita importância nessas horas. O monitoramento meteorológico permite ao governo estimar como será a produção energética no ano que está adiante e traçar estratégias para evitar um apagão de energia.

Com base no mapa do tempo de um determinado período, vale também estudar a possibilidade de realizar campanhas educativas para a economia de energia nos lares e nas empresas. Essa postura pode reduzir a necessidade do uso da energia térmica, evitando um aumento na conta de luz nos lares e nas empresas brasileiras no fim do mês.

Gostou deste conteúdo? Então siga nossos perfis nas redes sociais e veja em primeira mão tudo o que postamos por lá! Estamos no Facebook, LinkedIn e Twitter.